terça-feira, 25 de julho de 2017

Ser e parecer

Que grande conquista esta, alicerçada em todos os níveis de crescimento.
Quantos são? Quantos parecem?
Quantas vezes não confundimos um e outro?
Em nós e em alguém?
Eu quero ser. Ser simplesmente e simplesmente ser.
Porque o ser oferece calma. Não há agitação, burburinho interior, falta de pertença, algo a provar. Ser compreende a conexão com tudo o que é visível e invisível. Com todas as dificuldades que lidaste, as vezes em que não te aceitaste, a tristeza, o caminho que parecia perdido. Contém o oposto de tudo isso na alegria extrema de uma felicidade revigorante que não passa por ninguém, mas por ti.
Força nisso.
Vamos lá a ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário