domingo, 30 de julho de 2017

Pensava eu que os sinais eram umas luzes de avistamento do farol, ou melhor ainda, do mar que se abria sobre ele..
Mas não.
Os sinais são exatos. São aquilo e aquilo mesmo e precisam de obter uma transfiguração em ti, na tua pessoa. Sinalizam é o próprio caminho interior, não sujeito a interpretações de ordem contextual.
Por isso eu digo que se lixe.
Que se lixe esse vaso que se espreita em raso fundo. A terra está plana, o castanho mantém-se bonito, mas estático. Digo então que se lixe outravez. E abro a janela para entrar ar, muito ar fresco. Sobretudo aquele que conquistei pela mudança do centro do meu próprio pensamento.

Sem comentários:

Enviar um comentário