sexta-feira, 10 de março de 2017


Deve ter sido muito difícil e duro o Inverno a muito gente.
Todos estão a reparar no despontar das primeiras flores e em como estas lhes sorriem a dizer que tudo vai correr bem.
Reparam em como as árvores exibem o resplendor da sua própria transformação.
Sentem na cor um pedido claro de confiança no que vá aconteçer, não importa o quê, quem onde, quando e como, pois será tudo para nosso bem.
E vamos sorrindo - os que viveram ou não com a sombra da chuva e nuvem - a este desfilar sucessivo e brilhante da natureza.
Da companhia das cores, cheiros, beleza, crescimento, alegria e renovação.
Sem entender que essa beleza da identificação nos é tanto apenas porque também a estamos a rever dentro de nós.

2 comentários:

  1. Este inverno foi particularmente duro para mim, e para outros que tais.
    Mas nao é por isso que deixo de notar nas primeiras flores, cheiros, cores...
    Se isso é o que consta dentro de mim, se isso é o que revejo... Ha esperança ainda então.
    Mas tal como a imagem faz alusão: ha sempre momentos de "bem-me-quer...mal-me-quer".

    ResponderEliminar
  2. bela reflexão :) o mal tem que contribuir para o bem... e o bem tem que afastar a possibilidade de voltar esse mal!
    e sim se reparas na beleza das flores a nascer.. está tudo aí dentro tambem a florescer, a precisar de agua, luz ou sol, mas está aí :)

    ResponderEliminar