segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Queria amor e deram-me vénus retrógrado
Oh que apanágio planetário fui ter
Recorda me os caranguejos que vagueiam pela praia
Determinados em alguma direcção que nos é dificil perceber

Naquela feliz e concebida união
Que deixaria qualquer vénus afogueada
Sinto por momentos rotas em contramão
No azul celeste de uma infinita estrada

Arrumei os planetas num saco
Disse-lhes que já não queria brincar mais
A partir de agora o meu comportamento terá por base
Somente regras simples e verticais

No retrógrado retiro o retro
E no grado acrescento um a de prefixo
Para me lembrar que agrado é apenas mais um substantivo
Que faz do amor um lugar sempre magnifico.

Sem comentários:

Enviar um comentário