sábado, 24 de dezembro de 2016

Numa altura em que se alinha a consciência na proporção das prendas e sentimentos propagados pela comunicação social e em que se revê o ano planeando mudanças e desejando algo melhor, deixo algumas mensagens para todos nós!

- Tornar-mo-nos cada vez menos egoístas e cegos às necessidades dos outros
- Viver a vida com os seus previstos e imprevistos com amor e humildade, em vez de raiva, frustração, insatisfação crónica e ganhos fáceis projectados ou ambicionados
- Entender que objectos e bens dão pacificidade material e nunca de espírito
- Ter abertura para outros pontos de vista, perspectivas e ideias, não sendo rígidos ou defensores de verdades absolutas
- Lutar por um mundo melhor não significa sonhos pueris com o hino da alegria, começa todos os dias na atitude que se têm ao tratar/lidar com outros, seja numa profissão, relação afetiva ou com o vizinho do lado, ou com alguém que nos tenha magoado
- Cordialidade, tacto, polidez e bom senso dá-se a todos mesmo aos que se acha que não mereçem, Ter honra e dignidade é isso e não o contrário
- O ego, a vaidade e o orgulho só preenchem aspectos densos e pouco contributivos de nós
- Ter consciência que a vida não é só o m2 por onde nos movemos e o umbigo da qual estamos ligados. A vida é universo, outros formas de vida animal, natureza plena, estando todos intrinsecamente ligados e no qual depende de cada um cuidar, crescer e informar-se continuamente
- Pensar a vida de forma abstrata, além do que é a função básica de comer, respirar, beber, e de ter um salário ao fim do mês, numa vida de casa-trabalho sem contributos para dar ao mundo
- Interessar-se pelas pessoas, aprender com elas. Do porteiro do prédio, ao dono da loja, ao velhote que todos os dias está na mercearia, todos têm uma história e algo com que se possa aprender e retirar lições
- Simplificar. Reciclar o que dá densidade em vez de simplicidade, retirar o que é tóxico e não permite a mudança para melhor. Usar a cabeça para pensar além do que é inundado em redes sociais, media, sociedade; Usar o coração para valorizar, estar preenchido e praticar a gratidão com todos.
- Positivismo. Porque para complexo já basta muitas vezes as redes que nos circundam, uma atitude de gratidão, ver o copo meio cheio do que meio vazio, partilhar,acreditar e unir sem pretensão maior do que sentir em pleno o que isso trás.
- Centrar em nós e em nós com os outros. Somos nós que detemos o controlo da reacção ao que nos chega, que em parte, não nos é controlável. Centremos as responsabilidades em nós, 
em vez de carregarmos fardos inúteis que nos fazem piores do que viemos ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário