segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Sabedoria do oriente esquentada em pranto lusitano

Cabo Mondego

"O movimento das ondas, dia e noite vem do mar... E tu vês as ondas... Mas que estranho! Não vês o mar!"

Somos tão educados, castrados, preocupados, cinematografados e pensativos para as nossas maiores adversidades, desafios e momentos de crise que nos esquecemos que somos todos muito mais do que isso!!! Somos extensão, universalidade e plenitudade pura. As oportunidades surgem e desaparecem conforme a infinitude dessa linha do horizonte sempre almejada e suspirada. A unicidade deveria aproximar e não afastar ou julgar-nos sabedores, aflitivos, carentes. Há tanto para fazer, sentir, saber... Como poderemos somente deter nas ondas, quando o oceano - ou nós na vida, ou a vida em nós - é tão vasto?

Sem comentários:

Enviar um comentário