sábado, 25 de junho de 2016


Neste pequeno grande planeta
onde tantas pessoas se vão cruzar
será sorte ou sabedoria
conseguir saber aquelas que nos vão tocar?

Com diversas formas esféricas
e rectas que se desenham em alternados comprimentos
a quanto tempo e distância se situam
os mais relevantes e sonhados acontecimentos?

Continuaremos a rodopiar e passear
sem perceber o incrível poder dos encontros.
Porque só neste reconhecimento se consegue unir e entender
todos aqueles círculos, linhas e pontos.

4 comentários:

  1. O Reconhecimento provém da imensidão de emoções silenciosas que nos atraem magneticamente para alguém - que sem conhecer, conhecemos - e sem pensar no tempo e no espaço terrenos, escolhemos vivenciar a profundidade do Infinito naquele momento...

    ResponderEliminar
  2. Da poesia dos momentos puramente energéticos, quero aliar de igual forma a lógica, sensatez, racionalidade para guiar a vida em escolhas próprias, intuições, afectos, pensamento crítico. O pontinho une-se ao outro por aprendizagens, que só lá estão erguidas no seu maior potencial- para nós e para os outros- quando se consegue habilmente e saudavelmente unir a magia da vida à sua crueldade,frieza e pragmatismo.

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Vida, nesta sua incessante pureza e suavidade traz para cada Ser a eterna dádiva do Presente. E é nesse instante que nos vemos cercados pela imensidão de escolhas que reflectem de dentro para fora os filtros com os quais lemos a realidade, e reagimos consoante o nosso momento de aprendizagem.

      :)

      Eliminar
    2. e como os filtros mudam-se,extinguem-se ou são mais proximos da verdade quando finalmente não temos medo de nós.. medo de nós nos outros.. medo de nós na vida. ela torna-se um potencial enorme quando percebemos que a paz é uma atitude e um inicio, não um fim...

      Eliminar