domingo, 7 de fevereiro de 2016

"Universo sou eu, com nebulosas e tudo!"




  • Mesmo a grandes distâncias, o universo está ligado consigo mesmo. Segundo as palavras do físico David Bohm, o universo é uma unidade indivisível em movimento contínuo.
  • Para sua grande surpresa, os cientistas verificaram que o universo visível representa apenas 4% do total e que os restantes 96% são invisíveis! A parte invisível é constituida por uma força que provoca a sua expansão a um ritmo crescente (energia negra) e outra que o faz contrair em grupos de estrelas e galáxias (matéria negra).
  • Os cientistas julgavam que o espaço vazio era essencialmente vazio. Agora sabem que existe uma quantidade extraordinária de energia de fundo que permeia o universo, incluindo o espaço vazio. Um centímetro cúbico de espaço aparentemente vazio, a chamada energia ponto zero, contém o equivalente energético de milhões de bombas atómicas. Estamos a nadar num universo de energia subtil que ultrapassa a compreensão humana.
  • O universo não é estático, nem está quieto no meio do espaço vazio. Regenera-se a cada momento num processo que exige uma quantidade imensa de energia. Apesar da aparência de solidez e estabilidade, o universo é um sistema totalmente dinâmico. 
  • Num vivemos num universo mecanizado, onde tudo é previsível. A incerteza e a liberdade estão incorporadas nas fundações da existência material. Vivemos num mundo de probabilidades e não de certezas. A liberdade e a escolha são atributos reais do universo e indicam que o mesmo é um sistema de aprendizagem.
Fonte: Duane Elgin, Simplicidade Voluntária

Sem comentários:

Enviar um comentário